O presidente eleito do Brasil anunciou, nesta terça-feira, que indicou o general na reserva Fernando Azevedo e Silva para o cargo de ministro da Defesa.

A indicação foi confirmada através da rede Twitter, logo após a chegada de Jair Bolsonaro a Brasília, para uma nova ronda de conversas com autoridades e também com assessores que preparam o Governo de transição.

Fernando Azevedo e Silva chegou a ser chefe do Estado-Maior do Exército, mas passou à reserva este ano.

O militar trabalha atualmente como assessor do juiz Dias Toffoli, que é o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) do Brasil.

Fernando Azevedo e Silva foi um dos militares que contribuiu para a preparação do programa da candidatura de Jair Bolsonaro, eleito próximo presidente brasileiro.

Logo após a segunda volta das eleições, que aconteceu em 28 de outubro, Bolsonaro chegou a anunciar o general Augusto Heleno para o comando da pasta da Defesa, mas mudou de ideias e decidiu colocar aquele alto militar no Gabinete de Segurança Institucional (GSI).