Com os resultados apurados até às 03:10 desta segunda-feira (23:10 de domingo em Brasília), Jair Bolsonaro (Partido Social Liberal - PSL) e Fernando Haddad (Partido dos Trabalhadores - PT) sabem que se vão defrontar na segunda volta das eleições presidenciais brasileiras. Os dois candidatos já discursaram, assumindo os resultados e assumindo-se preparados para o confronto. 

Bolsonaro insinuou irregularidades nas eleições deste domingo e disse mesmo que, se houvesse confiança no voto eletrónico, o Brasil já "conheceria hoje o nome do futuro presidente", dando a entender que as tais irregularidades impediram a sua vitória à primeira volta. O candidato do Partido Social Liberal antecipa dificuldades na segunda volta, muito por causa do "poder económico" do Partido dos Trabalhadores. Um discurso em que se fez acompanhar apenas de um elemento da sua campanha e de uma tradutora de língua gestual

Fernando Haddad, que ficou em segundo na primeira volta, as presidenciais de 2018 colocam "muita coisa em jogo", incluindo "o próprio pacto da Constituinte" de 1988 com as ameaças que "sofre diariamente". Um recado para o candidato de extrema-direita Jair Bolsonaro, que teve mais votos na primeira volta

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que está a divulgar os resultados parciais do apuramento dos votos para presidente da República, com 99,7% das seções apuradas, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tinha 46,10% dos votos válidos, seguido por Fernando Haddad (PT), com 29,18%.

Ciro Gomes (PDT) aparece em terceiro lugar, com 12,48%, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 4,77%. 

Recorde o acompanhamento AO MINUTO das eleições no Brasil

Os resultados apurados vêm confirmar a sondagem à boca das urnas, divulgada pelas 23:00 de Lisboa. A pesquisa já colocava Jair Bolsonaro e Fernando Haddad na segunda volta das eleições presidenciais brasileiras. As projeções do Ibope atribuíam, neste primeiro turno, 45% dos votos válidos a Jair Bolsonaro e 28% a Fernando Haddad. Ciro Gomes (PDT - Partido Democrático Trabalhista) não iria além dos 14% e Geraldo Alckmin (PSDB - Partido da Social Democracia Brasileira) aparecia em quarto lugar, com 4%. 

Veja também: 

Este sábado, a um dia da primeira volta, uma sondagem do Ibope/Estado/TV Globo com simulação do segundo turno, os candidatos Jair Bolsonaro e Fernando Haddad continuam empatados tecnicamente. Se a segunda volta fosse disputada este sábado,  o candidato do PSL teria 52% dos votos válidos e o petista ficaria com 48%. 

A segunda será a 28 de outubro.