“Confuso e incompetente”. É assim que o músico brasileiro Caetano Veloso se refere ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, em entrevista ao jornal The Guardian.

"Ter um governo militar é horrível e Bolsonaro é tão confuso, tão incompetente. O governo dele não fez nada. O que é que o executivo brasileiro fez no período desde que ele foi presidente? Nada! Não houve governo - apenas uma raquete de insanidades", afirmou o músico.

Caetano Veloso classificou ainda de “pesadelo absoluto” as manifestações pró-Bolsonaro com cartazes a pedir o encerramento do Congresso e o regresso do AI-5, um decreto que restringe a liberdade de expressão no país.

Ao longo da entrevista, o músico refere ainda que Bolsonaro tem seguido uma política de desmantelamento da cultura no país.

“Tudo o que foi feito na esfera cultural tem a ver com o desmantelamento...museus, grupos de teatro, produtores de música e cinema (…) Como um dos membros do grupo que produz música popular, posso garantir que estamos aqui, o Brasil está aqui", garantiu.

Sobre a crise pandémica que o mundo está a viver – e numa altura em que o Brasil é um dos países mais afetados pela doença – Caetano Veloso diz que a posição do presidente tem sido “catastrófica”.

“É bestial – e o presidente mantém sua posição, mesmo depois de ter sido infetado. Ele nem sequer fez como Boris Johnson (o primeiro-ministro do Reino Unido), que mudou de postura depois de ser infetado”, disse o músico, que saiu de casa apenas uma vez desde o início da pandemia, por ocasião do nascimento de seu neto, Benjamin.

 

Lara Ferin