James Bulger, na altura com dois anos, foi assassinado em 1993. O crime foi cometido por dois rapazes de dez anos, que o raptaram e espancaram até à morte. Detainment, que retrata o caso, foi um dos filmes nomeados para os Óscares, e a mãe do menino diz sentir-se “enojada” com a distinção.

Detainment é um dos cinco nomeados para o prémio de melhor curta-metragem. O filme é uma reconstituição, a partir da transcrição das gravações originais, dos interrogatórios policiais dos dois assassinos de James.

Na sequência da divulgação da lista de nomeados, Denise Fergus, a mãe do pequeno James, expressou na rede social Twitter a sua indignação para com a distinção atribuída ao filme, sobre o qual nem sequer tinha conhecimento.

Não consigo expressar quão enojada e devastada estou por este filme ter sido feito e nomeado para um Óscar. Uma coisa é fazer um filme sobre James sem sequer contactar a sua família, outra é meter uma criança a imitar as últimas horas de vida de James, antes de ser brutalmente assassinado, e fazer-me a mim e à minha família reviver tudo isto novamente”, disse a mãe no seu comunicado.

 

O filme foi realizado por Vincent Lambe, que já veio a público desculpar-se por não ter falado com a família de James Bulger.

Tenho uma enorme simpatia pela família Bulger e lamento muito o transtorno que o filme lhes possa ter causado. Agora percebo e lamento não ter avisado a Sra. Fergus sobre o filme”, referiu Lambe no Twitter.

 

O caso James Bulger

O assassinato de Bulger, ocorrido em 1993, foi um dos crimes mais mediáticos do Reino Unido.

James, de dois anos, estava no centro comercial com a mãe, em Bootle, perto de Liverpool. As câmaras de segurança, cujos vídeos foram posteriormente recuperados, mostram dois rapazes de dez anos, Robert Thompson e Jon Venables, a atrair e levar o menino para fora da superfície comercial.

Logo depois, os dois rapazes espancaram o menino com tijolos e uma barra de ferro, largando o corpo na linha do comboio.

James só foi encontrado pela polícia dois dias depois, e os assassinos foram identificados através das câmaras de vigilância.

Robert Thompson e Jon Venables foram condenados e cumpriram oito anos de pena num centro de detenção para menores, tendo posteriormente recebido novas identidades para viver no anonimato.

Os dois rapazes são os mais jovens condenados por assassinato na Grã-Bretanha. O crime inspirou a lei britânica, que reduziu a maioridade penal para os dez anos de idade.

A polémica em torno de Detainment

Em entrevista ao programa britânico Loew Women, da ITV, a mãe de James acusou o realizador Vincent Lambe de estar a usar o caso para promover a sua carreira, e mostrou o desejo de que a Academia retirasse o filme da disputa pelo prémio.

Denise Fergus iniciou uma petição para boicotar a nomeação do filme, que já recebeu mais de 90 mil assinaturas.

Este filme nunca deveria ter sido feito, especialmente sem o consentimento dos pais de James” referiu na entrevista à ITV.

Segundo Vincent Lambe, o realizador, o filme foi feito para tentar compreender o porquê de duas crianças de dez anos terem cometido um crime com estas características. O encenador crê que se não entendermos as causas, é provável que algo semelhante se volte a repetir no futuro.

Eu nunca esperei que eles (os pais de James) se sentissem confortáveis com um filme que humaniza os rapazes (que mataram a criança), mas espero que algum dia entendam o motivo, que não era de todo trazer-lhes sofrimento”, disse Lambe em entrevista à BBC.

Detainment está nomeado para a categoria de melhor curta-metragem, juntamente com Fauve, Marguerite, Mother e Skin. O vencedor da estatueta será conhecido no próximo dia 24 de fevereiro, na cerimónia de entrega dos Óscares, em Hollywood.