A apresentadora de um telejornal japonês, Mao Kobayashi, foi diagnosticada com cancro aos 32 anos. Agora, aos 34 anos, resolve partilhar a sua luta com o mundo através de um blogue que se tornou um sucesso no Japão.

Neste blogue intitulado "Kokoro", a apresentadora publica um depoimento pessoal sobre a sua luta contra o cancro da mama. O que inicialmente pensava ser fácil, afinal terá sido mais complicado visto que refere ter "ainda cancro no corpo".

Mao Kobayashi relata que durante muito tempo escondeu a doença e teve medo que a associassem a fraquezas pessoais. Acrescenta que “escondeu a cabeça” muito devido à sua carreira e, inclusive, evitou ser vista a caminho de consultas médicas para que ninguém descobrisse o que se passava.

Mas, enquanto tentava aproximar-me de mim, como eu era antes da doença, a verdade é que me distanciava cada vez mais ao fugir de quem eu queria ser.”

Foi então que a médica responsável pelo tratamento, em cuidados paliativos, disse algo que, segundo Mao, mudou a sua perspetiva de vida.

Não se esconda atrás do cancro”, afirmou a médica.

Mariko Oi, repórter da BBC, diz que Mao Kobayashi não é a única a evitar o tema “cancro”. O Japão é um país onde as pessoas preferem não falar de assuntos pessoais e as doenças graves são tabu.

De acordo com a repórter da BBC, quando um jornal decidiu revelar a doença de Mao Kobayashi, o marido da apresentadora e ator Ebizo Ichikawa convocou uma conferência de imprensa para não se voltar a tocar no assunto.

A decisão de Mao Kobayashi de começar um blogue três meses após a decisão do marido surpreendeu muitas pessoas, incluindo alguns familiares.

Mao Kobayashi revelou que estava “obcecada” pela vida doméstica e em “ser uma mãe perfeita”, até perceber que “o sacrifício não valia a pena”.

Apesar de não poder cozinhar ou levá-los [aos filhos] à escola, a minha família aceitava-me, acreditava em mim e amava-me da mesma forma, como sempre fizeram, como mulher e mãe. Por isso, decidi ir a público e escrever um blogue sobre a minha batalha contra o cancro.

Mao Kobayashi afirma que quando criou o blogue “muitas pessoas se mostraram solidárias e rezaram por mim e, afinal, o mundo que eu tanto temia estava cheio de amor. Agora estou acompanhada de mais de um milhão de leitores”

Se eu morresse agora, o que é que as pessoas pensavam? 'Coitada, ela tinha apenas 34 anos', ou 'Que pena, deixou duas crianças pequenas'? Eu não quero que as pessoas me vejam assim porque a minha doença não define a minha vida”, acrescenta.