O governo nipónico propôs esta segunda-feira aos japoneses uma solução original para responder à crise no turismo internacional e nacional: conjugar teletrabalho e férias.

A proposta foi avançada pelo ministro porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, quando se aproxima agosto, um mês tradicionalmente marcado pelas altas temperaturas no Japão durante o qual muitos japoneses aproveitam para tirar alguns dias de folga.

A ideia foi apresentada por Suga numa reunião oficial durante a qual se discutiram soluções para promover o turismo no Japão, quando a chegada de visitantes estrangeiros caiu 99,9% desde abril e as deslocações internas registam um declínio acentuado.

Na semana passada, o Governo lançou uma campanha para promover o turismo interno, com subsídios para viagens e estadias em hotéis, aproveitando o último fim de semana alargado de quatro dias.

Os habitantes de Tóquio foram excluídos desta promoção oficial, para que não espalhem o novo coronavírus pelo resto do país, tendo em conta os altos níveis de infeção registados nos últimos dias.

De acordo com a emissora pública, a NHK, no referido encontro Suga propôs a ideia de popularizar um novo estilo de trabalho e viagens, no qual as pessoas podem continuar a assegurar o trabalho enquanto desfrutam das estadias em 'resorts' ou 'spas'.

O mesmo responsável sugeriu ainda que as empresas criassem "escritórios satélites" nesses locais, geralmente destinados a descanso, em um país conhecido pela 'adição' dos seus habitantes ao trabalho.

/ HCL