A primeira-ministra britânica, Theresa May, reúne-se, esta quarta-feira, em Bruxelas com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, com a esperança de conseguir alterações ao acordo de saída britânica da União Europeia.

Esta é "claramente uma reunião importante", admitiu terça-feira o porta-voz da primeira-ministra, que disse estar a "trabalhar arduamente para conseguir as alterações vinculativas" no capítulo relativo à fronteira da Irlanda do Norte com a vizinha Irlanda.

May acredita que as alterações poderão permitir que o Acordo de Saída negociado pelo governo britânico com Bruxelas passe no parlamento, pelo que vai reiterar a necessidade de conseguir essas garantias, disse a mesma fonte.

May vai encontrar-se com Juncker às 18:30 em Bruxelas (17:30 em Lisboa), depois de na última semana ter telefonado à maioria dos líderes dos restantes Estados-membros da UE para os sensibilizar para a necessidade de encontrar um entendimento, incluindo ao primeiro-ministro português, António Costa.

A saída do Reino Unido da União Europeia está marcada para 29 de março, fim do prazo de dois anos previsto no artigo 50.º do tratado europeu para o processo de negociações.

O governo britânico precisa de uma maioria de votos no parlamento ratificar um acordo que garanta uma saída ordenada do bloco europeu, mas o texto negociado com Bruxelas foi rejeitado em 15 de janeiro por uma margem de 230 votos, incluindo 118 deputados do partido Conservador.

Theresa May prometeu fazer uma nova declaração sobre o processo do Brexit a 26 de fevereiro, seguido por um debate acompanhado por uma votação no dia seguinte.

Caso não mostre avanços nas discussões com os líderes europeus, a primeira-ministra poderá ser confrontada com propostas para adiar a data da saída ou para negociar um novo acordo.

Esta é a segunda vez que a primeira-ministra britânica se reúne com o presidente da Comissão Europeia - depois de, a 29 de janeiro, o parlamento ter aprovado uma proposta que preconiza a substituição do "backstop".