Com 222 mil milhões de dólares, Elon Musk é o homem mais rico do mundo. Depois de ter ultrapassado a fortuna de Jeff Bezos, fundador da Amazon, o CEO da Tesla está cada vez mais longe do seu "adversário".

Posicionado em segundo lugar, Jeff Bezos conta com um património de 191,6 mil milhões de dólares.

Ouve e sê aberto, mas não deixes que ninguém te diga quem és. Essa foi apenas uma das muitas histórias em que nos contavam, de todas as maneiras, como iríamos falhar. Hoje, a Amazon é uma das empresas mais bem-sucedidas do mundo e revolucionou dois setores totalmente diferentes",  escreveu o empresário, na rede social Twitter.

Em resposta ao desabafo de Bezos, o CEO da SpaceX decidiu brincar com a situação e aproveitou para o relembrar do seu segundo lugar "na lista dos mais ricos do mundo", colocando um emoji de uma medalha de prata nos comentários da publicação (🥈).

A resposta de Elon Musk remonta a uma declaração, que fez no mês passado, em que disse que iria "enviar uma medalha de prata a Jeff Bezos".

Graças às suas ações na Tesla e à sua participação maioritária na SpaceX, Elon Musk acumulou uma vasta fortuna.

As ações da Tesla continuam a subir, mesmo depois de um ano complicado, e, até à data, aumentaram para 13%. No entanto, este número continua a ser muito menor que o ganho de 743%, em 2020. Ainda assim, é uma grande melhoria em relação a maio de 2020, quando caíram 22%. 

Elon Musk e Jeff Bezos - os dois homens mais ricos do mundo - estão envolvidos numa corrida espacial bilionária. 

O primeiro voo tripulado da Blue Origin, de Jeff Bezos, ocorreu no dia em que se completaram 52 anos sobre a chegada dos americanos, e dos dois primeiros humanos, à superfície da Lua.

A primeira viagem turística espacial da Blue Origin ocorreu pouco tempo depois da também da viagem Virgin Gallactic, onde seguiu o fundador multimilionário do Grupo Virgin, Richard Branson.

No dia 16 de setembro, quatro turistas norte-americanos iniciaram uma viagem de três dias no espaço, sem nenhum astronauta profissional a bordo, numa cápsula da SpaceX.

Redação / IC