A corrida eleitoral norte-americana está bastante renhida na Geórgia. Joe Biden já ultrapassou Donald Trump, em 917 votos, apontam as projeções da Associated Press:

Siga aqui os resultados das eleições nos Estados Unidos em tempo real

A contagem feita às 8:00 desta sexta-feira (hora de Portugal Continental) colocava Biden a cerca de 600 votos de Trump. Uma hora depois, cerca das 9:30, o candidato democrata conquistou a liderança no estado.

Esta é uma diferença mínima, mas significativa, porque vem inverter a margem que o presidente tinha e que foi diminuindo progressivamente.

Importante destacar que, há poucas horas, a vantagem de Trump era de 1.267 votos.

O New York Times destaca que este aumento de votos para o candidato democrata deve-se à contagem dos votos por correspondência, na manhã desta sexta-feira. Com 99% dos votos contabilizados, os resultados dos restantes distritos do estado da Georgia esperam-se para breve e estão inclinados para o candidato democrata, avança o The Guardian.

Na Geórgia estão em jogo 16 votos no Colégio Eleitoral. Atualmente, Joe Biden tem 264 votos eleitorais, contra os 214 de Donald Trump. A confirmar-se a vitória no estado da Geórgia, e contando com o estado do Arizona, já atribuído pela AP, está eleito o novo presidente dos Estados Unidos.

Os cinco estados por apurar

No total, ainda falta apurar os resultados em cinco estados: Alasca, Geórgia, Nevada, Carolina do Norte e Pensilvânia.

Vários media internacionais, incluindo a Associated Press e a Fox News, já dão a vitória a Joe Biden no estado do Arizona. A campanha de Trump argumenta, no entanto, que ainda é muito cedo para se tirar essa conclusão.

No Alasca, a vitória é quase certa para o partido republicano.

Na Carolina do Norte, embora Trump seja o claro favorito, o estado aceita votos por correio até 12 de novembro - embora se espere que faça pouca diferença.

Existem ainda cerca de 200.000 boletins de voto por contar na Pensilvânia, onde Biden perde por pouco mais de 18.000 votos. No entanto, o democrata está a vencer na contagem de votos por correspondência por uma grande margem, o que não descarta a possibilidade de vencer o estado. 

Biden está à frente no Nevada, com os boletins de voto de última hora com tendência democrata para a contagem. De frisar que, de acordo com a lei estatal, os votos enviados no dia da eleição podem ser contabilizados, desde que sejam recebidos até às 17:00 do dia 10 de novembro, o que significa que a contagem no estado pode prolongar-se até ao fim de semana.

Resumindo:

  • No Alasca,  90% dos votos estão contabilizados. Donald Trump (62,1%) e Joe Biden (33,5%) estão separados por 54.610 votos.
  • Na Georgia, 99% dos votos estão contabilizados. Donald Trump e Joe Biden estão empatados em termos percentuais, nos 49,4%.
  • No Nevada, 84% dos votos estão contabilizados. Donald Trump (48,5%) está separado de Joe Biden (49,4%) por 11.438 votos
  • Na Carolina do Norte, 94% dos votos estão contabilizados. Donald Trump (50%) está à frente de Joe Biden (48,6%) por 76.737 votos
  • Na Pensilvânia, 97% dos votos contabilizados. Donald Trump (49,5%) está a ganhar a Joe Biden (49,2%) por 18.229 votos

Veja também:

Trump vs Biden: o que cada um precisa para vencer

Tudo está em aberto e tanto Donald Trump como Joe Biden ainda podem vencer as eleições. Eis como:

  • Biden precisa vencer dois votos no Arizona, Carolina do Norte, Nevada e Geórgia ou vencer na Pensilvânia.
  • Trump precisa vencer três votos no Arizona, Carolina do Norte, Nevada e Geórgia e vencer na Pensilvânia.

Se forem consideradas as duas projeções que já deram vitória a Biden no Arizona, o candidato democrata só precisaria de mais um estado para vencer.

O vencedor das presidenciais norte-americanas (que é escolhido por voto indireto) tem de assegurar, no mínimo, 270 dos 538 delegados (uma maioria simples) que compõem o Colégio Eleitoral.

Rafaela Laja