A Polícia Nacional de Espanha deteve no aeroporto de El Prat, Barcelona, o magnata norte-americano John McAfee, criador do conhecido antivírus informático com o mesmo nome, que era procurado pelos Estados Unidos por evasão fiscal.

Segundo a agência Efe, McAfee foi detido no sábado passado, 3 de outubro, quando se preparava para apanhar um voo com destino a Istambul, na Turquia, utilizando um passaporte do Reino Unido.

Foi identificado pelas autoridades, que verificaram que havia pendente em seu nome um mandado de captura emitido pela Interpol. Foi colocado em prisão preventiva.

A procuradoria norte-americana acusa McAfee de não apresentar declarações de impostos durante quatro anos, entre 2014 e 2018, apesar de ganhar milhões como consultor, em conferências, criptomoeda e também por ter vendido os direitos da sua história de vida. É ainda acusado de ocultar bens, nomeadamente um iate e propriedades imobiliárias, que terá colocado em nome de outras pessoas.

Se for condenado, pode cumprir uma pena até 30 anos de prisão nos EUA.

McAfee é, segundo a BBC, uma figura controversa no mundo da tecnologia. Nascido no Reino Unido, tornou-se célebre na década de 80 do século passado ao desenvolver o primeiro software comercial de antivírus, o McAfee VirusScan, que entretanto vendeu à Intel, apesar de continuar a desenvolver software de cibersegurança.

Tentou liderar, sem sucesso, o Partido Libertário no Reino Unido, e chegou a ser preso na República Dominicana por alegamente transportar armas para o país.

Em 2012 foi considerado "pessoa de interesse" pela polícia do Belize após a morte do seu vizinho, o empresário norte-americano Gregory Faull. McAfee acabou por sair do país pouco tempo depois, dizendo que receou pela própria segurança e que não tinha nada a ver com um eventual crime.

Bárbara Cruz