A Johnson & Johnson retirou voluntariamente do mercado, esta sexta-feira, um lote do pó de talco para bebé depois de terem sido encontrados vestígios de amianto numa embalagem comprada pela Internet. A empresa diz que a retirada de cerca de 33 mil embalagens acontece por precaução.

É a mais recente movimentação para a empresa que contra milhares de ações judiciais por causa da alegada presença deste mineral, que é causador de cancro, no pó de talco, muito usado no cuidado das crianças.

De acordo com a New Brunswick, empresa sediada em Nova Jérsia, nos Estados Unidos, a farmacêutica retirou do mercado apenas um lote do pó Johnson’s Baby, produzido e distribuído nos EUA no ano passado, escreve a CBS.

Apesar da medida preventiva, a companhia insiste que o pó de talco está livre de amianto.

Johnson & Johnson tem um rigoroso método de testes, de forma a assegurar que os talcos cosméticos são seguros, e anos de estudos, incluindo o próprio teste da Food and Drug Administration ([FDA] agência federal norte-americana responsável pela fiscalização do setor de Saúde e Serviços Humanos) em ocasiões anteriores – como no mês passado – que não encontraram amianto”, justificou a Johnson em comunicado. “Milhares de testes ao longo dos últimos 40 anos repetidamente confirmaram que os nossos produtos de talco não contêm amianto”.

A Johnson & Johnson acrescentou ainda que laboratórios independentes testaram o pó de talco e as conclusões foram as mesmas: livre de amianto.

De acordo com a empresa, a agência federal FDA encontrou pequenas quantias de amianto em uma embalagem e estão agora a ser feitas investigações para determinar de que forma se deu a contaminação ou se a garrafa de pó de talco é contrafeita.