Uma britânica de 15 anos morreu de covid-19 na terça-feira, num hospital inglês, no dia em que deveria ter sido vacinada contra a doença, avançou a família.

Jorja Halliday, de Portsmouth, estava internada no hospital Rainha Alexandra, depois de ter testado positivo quatro dias antes.

Segundo a mãe, citada pela imprensa britânica, a filha era uma criança saudável, ativa e sem qualquer problema de saúde.

Jorja soube que estava infetada depois de apresentar alguns sintomas de gripe, que viriam a confirmar a presença de SARS-CoV-2 após a realização de um teste PCR.

A jovem ficou em isolamento em casa, mas começou a ficar com muitas dores de garganta, que a impediam, inclusive, de comer. Borja ainda foi medicada com antibióticos, mas a sua condição piorou.

Na segunda-feira, véspera do trágico dia, deu entrada no hospital com uma frequência cardíaca que era o dobro daquela que deveria apresentar.

No hospital, a equipa médica ainda colocou Borja num ventilador, mas não conseguiu estabilizar o coração.

A jovem de 15 anos terá sofrido uma miocardite, uma inflamação do músculo do coração causada pelo coronavírus.

Tinha a vacinação contra a covid-19 agendada para o dia em que morreu.

Redação / CM