Uma trabalhadora foi compensada com mais de 5 mil euros depois de ter sido despedida por ter bebido cerveja nove horas antes do início do seu turno.

Malgorzata Krolik bebeu três cervejas às 5 da manhã e ainda cheirava a álcool quando começou o turno da tarde na fábrica alimentar de Young, em Livingston, na Escócia.

A mulher foi despedida, devido à abordagem de "tolerância zero" da empresa ao álcool, mas juízes concluíram que as suas ações foram equivalentes a alguém beber na noite anterior ao trabalho.

Krolik trabalhou como processadora de salmão na fábrica escocesa por 11 anos antes do incidente em agosto de 2020. A polaca chegou ao trabalho para o turno das 14:00 às 22:00 e foi imediatamente chamada para uma reunião com a equipa.

A mulher acabou por perder a paciência depois de ser informada de que estava a ser forçada a tirar uma licença. De acordo com o tribunal, a mulher começou a chorar e o confortou-a, dando-lhe um abraço.  Foi aí que sentiu o cheiro a álcool.

De seguida, o chefe perguntou-lhe se ela tinha bebido e ela respondeu: “bebi três cervejas antes do trabalho esta manhã, porque tive problemas para adormecer. Talvez seja por isso que está a sentir o cheiro a álcool”.

Krolik admitiu ter um “problema com o álcool”, mas negou que estivesse sob influência na altura do incidente.

Redação / HCL