Os Estados Unidos estão determinados em obter a desnuclearização da Coreia do Norte e ofereceram em troca uma normalização de relações e um tratado de paz a Pyongyang, declarou terça-feira em Tóquio a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.

«Deixem-me insistir no envolvimento dos Estados Unidos na desnuclearização da Coreia do Norte e na prevenção de qualquer proliferação (...). É uma questão que nos preocupa bastante», disse Clinton aos jornalistas.

Mas Clinton voltou a estender a mão ao regime de Pyongyang oferecendo-lhe uma normalização das relações com os Estados Unidos e um tratado de paz caso renuncie sinceramente ao seu programa nuclear.

«Se a Coreia do Norte renunciar completamente e de forma verificável ao seu programa nuclear, haverá então uma reciprocidade (...), uma possibilidade de normalizar as relações, de chegar um tratado de paz, mais do que um armistício, e de encarar uma ajuda ao povo da Coreia do Norte», disse a chefe da diplomacia norte-americana.

Numa conferência de imprensa em Tóquio, primeira etapa da sua viagem inaugural à Ásia, Hillary Clinton acrescentou que o disparo eventual de um míssil pela Coreia do Norte «não contribuirá para fazer progredir as relações» entre os dois países.

A Coreia do Norte anunciou o lançamento iminente de um míssil, oficialmente no âmbito do seu programa espacial, alimentando os receios de um eventual teste de um projéctil de longo alcance do tipo Taepodong-2, que em teoria pode atingir o Alasca.