Mais de 200 pessoas ficaram feridas após a colisão de dois comboios do metropolitano num túnel em Kuala Lumpur, na noite de segunda-feira.

Dos 213 feridos, 47 foram hospitalizados com ferimentos graves e 166 sofreram ferimentos ligeiros, de acordo com a agência de notícias Associated Press (AP).

Um comboio com 213 passageiros a bordo colidiu com uma composição vazia que tinha acabado de ser reparada, num túnel perto das emblemáticas Torres Petronas, um dos edifícios mais altos do mundo.

A polícia disse que na origem do acidente terá estado um problema de comunicação da central que opera o metro.

A composição vazia tinha um condutor a bordo, enquanto o comboio de passageiros era controlado pelo centro de operações.

Uma composição viajava a 20 quilómetros por hora (km/h) e a outra a 40 km/h quando a colisão se deu, explicaram as autoridades.

O ministro dos Transportes malaio, Wee Ka Siong, disse à imprensa local que a colisão foi o primeiro grande acidente em 23 anos de operação da rede de metro.

O primeiro-ministro malaio, Muhyiddin Yassin, prometeu uma investigação completa ao caso.

A circulação já foi retomada.

/ RL