O ministro das Relações Externas da Alemanha alertou hoje Israel para o facto de a anexação de partes da Cisjordânia constituir uma violação do direito internacional, escusando-se a avançar qual será a posição da Europa caso tal venha a acontecer.

A visita a Jerusalém, a primeira de Heiko Mass para fora da Europa desde o início da pandemia de Covid-19, decorre poucas semanas antes de Israel pretender avançar com a intenção de estender a sua soberania a partes da Cisjordânia, em linha com o plano do Médio Oriente do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Em conferência de imprensa, Maas assegurou que a Alemanha e a União Europeia querem dialogar com Israel, mas ressalvou que para a Europa a anexação de partes da Cisjordânia é incompatível com a lei internacional.

Os planos de anexação têm vindo a ser criticados por alguns dos aliados de Israel, incluindo a Alemanha, que defenderam que redesenhar unilateralmente o mapa do Médio Oriente destruiria qualquer esperança em alcançar um acordo de paz.

Depois de se reunir com o ministro das Relações Externas de Isarel, Gabi Ashkenazi, Heiko Maas deverá entrar em contacto com o primeiro-ministro daquele país, Benjamin Netanyahu, e com o ministro da Defesa, Benny Gantz.

/ BC