Leonardo DiCaprio conheceu a jovem ativista sueca, Greta Thunberg, e além de ter considerado ser uma grande honra, intitulou Greta como "a líder do nosso tempo".

Foi através de uma publicação no Instagram, que o ator norte-americano quis registar o momento: "Foram poucas as vezes na história da humanidade em que vozes foram aplificadas em momentos tão cruciais e de uma forma tão transformadora - mas a Greta Thunberg tornou-se numa líder do nosso tempo"

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

There are few times in human history where voices are amplified at such pivotal moments and in such transformational ways – but @GretaThunberg has become a leader of our time. History will judge us for what we do today to help guarantee that future generations can enjoy the same livable planet that we have so clearly taken for granted. I hope that Greta’s message is a wake-up call to world leaders everywhere that the time for inaction is over. It is because of Greta, and young activists everywhere that I am optimistic about what the future holds. It was an honor to spend time with Greta. She and I have made a commitment to support one another, in hopes of securing a brighter future for our planet. #FridaysforFuture #ClimateStrike @fridaysforfuture

A post shared by Leonardo DiCaprio (@leonardodicaprio) on

DiCaprio disse que foi "uma honra" conhecer a jovem ativista de 16 anos e que assumiram o compromisso de se apoiarem um ao outro na missão de garantir um futuro melhor para o planeta. 

A história vai julgar-nos pelo que estamos a fazer hoje para ajudar a garantir que as gerações futuras possam usufruir do mesmo planeta habitável que nós tomamos como garantido. Espero que a mensagem da Greta seja uma chamada de atenção para todos os líderes mundiais de que o tempo de inércia acabou. É por causa da Greta, e de todos os jovens ativistas, que eu sou otimistas quanto ao que o futuro nos reserva"

Em setembro de 2018, Greta Thunberg iniciou uma greve escolar em frente ao parlamento sueco para exigir medidas contra as alterações climáticas, que inspiraram um movimento global e levaram-na a ser recebida pelos líderes mundiais e a participar de conferências de alto nível.

A adolescente sueca começou um período sabático no verão para viajar para os Estados Unidos e poder participar na cimeira climática realizada em setembro na sede da ONU em Nova York, bem como na Conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, que decorre no Chile em dezembro.

A sua recusa em viajar de avião para evitar emissões poluentes, levou a jovem a atravessar o Atlântico num veleiro e a usar autocarros e comboios para viajar nos Estados Unidos.

Recentemente, Greta Thunberg foi homenageada com o chamado Nobel Alternativo pela fundação Swedish Right Livelihood Award e foi nomeada para o Prémio Nobel da Paz deste ano, que foi entregue ao primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, pela sua iniciativa de resolver o conflito na fronteira entre o seu país e Eritreia.