Duas mulheres transgénero foram condenadas a cinco anos de pena efetiva por violar as leis da homossexualidade nos Camarões.

Segundo a BBC, os advogados referem que as mulheres foram consideradas culpadas por "tentativa de homossexualidade", bem como atentado ao pudor e problemas com os seus cartões de cidadão.

Uma das arguidas é Shakiro, uma célebre youtuber que sensibiliza para os problemas dos Camarões contra a comunidade da LGBT.

Shakiro e a amiga, Patricia, permanecem na prisão desde fevereiro, após terem sido detidas num restaurante.

De destacar que os Camarões estão entre os 31 países africanos que criminalizam o sexo entre homossexuais.

É um golpe muito duro. É o prazo máximo previsto na lei. E a mensagem é clara: os homossexuais não têm lugar nos Camarões", disse uma das advogadas, Alice Nkom, responsável pela Associação para a Defesa dos Direitos dos Homossexuais, à Associated Press.

Redação / RL