Pela primeira vez na história, uma mulher transgénero irá participar no concurso de beleza Miss EUA. Kataluna Enriquez, de 27 anos, representará o estado do Nevada no concurso, que se irá realizar a 29 de novembro, no Teatro “Paradise Cove”, em Tulsa.

A modelo agradeceu, na rede social Instagram, o apoio de toda a comunidade LGBT, após a sua vitória: “Um enorme obrigada a todos os que me apoiaram desde o primeiro dia. A minha vitória é a nossa vitória. Acabámos de fazer história”.

Caso vença o título de Miss EUA, a modelo poderá tornar-se a segunda mulher transgénero a participar no concurso Miss Universo, após a participação da espanhola Angela Ponce, em 2018.

Kataluna Enriquez, numa entrevista a estação televisiva KVVU-TV, confessou que o seu percurso no mundo da moda não foi fácil. A modelo admitiu ter sofrido abusos físicos e sexuais e ter lutado com a sua saúde mental. Atualmente, Kataluna sente-se orgulhosa do que conquistou como uma "mulher negra transgénero".

Na entrevista, a modelo deixou ainda uma mensagem para todos aqueles que se sentem inseguros e se sentem excluídos da sociedade.

Não deixem que as vossas diferenças determinem o que são capazes de fazer. São as diferenças que vos tornam únicos. Se acreditarem em vocês próprios são capazes de tudo” ressaltou a modelo.

A organização Miss Nevada EUA parabenizou, nas redes sociais, Kataluna Enriquez pela sua vitória histórica e partilhou o hashtag #bevisible (sê visível) com o intuito de apoiar a modelo.

/ IC