A China exibiu esta quarta-feira o primeiro porta-aviões construído no país, no estaleiro de Dalian, noticiou a agência oficial Xinhua.

Este é o primeiro porta-aviões construído inteiramente na China e foi apresentado durante uma cerimónia realizada no estaleiro da empresa China Shipbuilding Industry, numa demonstração do desenvolvimento da indústria de Defesa chinesa.

O primeiro porta-aviões adquirido por Pequim, o "Liaoning", foi construído na antiga União Soviética e comprado à Ucrânia, restaurado e posto ao serviço da marinha chinesa em 2012.

De acordo com o jornal de Hong Kong South China Morning Post, o novo porta-aviões, designado temporariamente de "001A", tem 315 metros de comprimento, 75 metros de largura e uma velocidade cruzeiro de 31 nós.

Com uma capacidade de carga de 70.000 toneladas, o novo porta-aviões chinês é inspirado no modelo soviético "Kuznetsov".

O "001A", que demorou cinco anos a ser concluído, conta com novos equipamentos e um conceito de operação mais avançado do que o "Liaoning", incluindo um hangar maior para transportar mais aviões "J-15" e mais espaço de cobertura, para helicópteros e outras aeronaves.

O novo porta-aviões chinês deverá entrar ao serviço em 2020, depois de instalados os equipamentos eletrónicos de combate e concluída a formação dos pilotos e tripulação.

Apesar de as autoridades chinesas não terem relacionado a exibição do porta-aviões com o momento atual, esta decorre numa altura de forte tensão entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, cuja capital, Pyongyang, está situada a 350 quilómetros de Dalian.