Uma enfermeira libanesa está a ser vista como uma heroína depois de ter salvo três recém-nascidos num hospital em Beirute, no momento das explosões que atingiram a zona portuária do Líbano, na terça-feira.

A imagem da mulher a segurar os três bebés, depois de os ter retirado da zona da maternidade, está a correr o mundo e foi registada pelo fotógrafo Bilal Marie Jawish, que estava no hospital no hospital universitário para acompanhar a chegada dos feridos.

Segundo contou Jawish à CNN, várias unidades do hospital - incluindo a maternidade - viram paredes e partes do teto desabar. Havia vidros por todo o lado.

Em 16 anos de trabalho, cobri muitas guerras. Posso dizer que ainda não tinha visto o que vi hoje na área de Ashrafia, especialmente em frente ao hospital. Essa heroína estava dentro do hospital. Estava a segurar três bebés recém-nascidos e à sua volta estavam dezenas de mortos e feridos", escreveu o fotógrafo no Facebook.

No hospital, a gigantesca explosão matou quatro enfermeiros e feriu cerca de 200 doentes. A unidade de saúde sofreu vários danos e ficou sem eletricidade durante várias horas.

Apesar da tragédia, há outro episódio com um final feliz. Uma mulher preparava-se para dar à luz quando Beirute foi atingida pela explosão. 

Eddy Khnaisser, o marido de Emmanuelle, acabou por filmar o momento e revelou pouco tempo depois, através da sua página do Facebook, que o bebé e a mãe se encontravam bem.

"Não acreditei que saímos vivos desta situação. A minha mulher é fantástica e o bebé George é fantástico. Ficaram connosco até estarmos seguros, e mesmo depois", escreveu o pai do pequeno George.

"Obrigado por me trazerem em segurança para este mundo. Espero poder devolver-vos um dia", rematou Eddy, em nome do bebé.

O último balanço da explosão que atingiu a capital do Líbano na terça-feira à tarde dá conta de 137 mortos, cinco mil feridos e cerca de 300 mil desalojados. Mais de 100 pessoas continuam desaparecidas.

Lara Ferin