Primeiro, o corredor da morte por ter bebido um copo de água. Oito anos volvidos é que surgiu a absolvição. Mas a vida de Asia Bibi, cristã paquistanesa, está longe de conhecer a paz. Desde que foi libertada, há três semanas, a sua família está a ser perseguida por extremistas. Estão a ir de casa em casa, com fotografias dos membros, para conseguirem localizá-los.

A decisão do Supremo Tribunal paquistanês gerou muitos protestos violentos no país, com parte da população a condenar a libertação, com o argumento de a mulher alegadamente ter ofendido o profeta Maomé durante uma discussão que começou após ter bebido um copo de água. Só que para além dos protestos, está a ter outras consequências.

Asia Bibi já estará nesta altura fora do Paquistão, mas a sua família não. Tem estado escondida desde a sua absolvição. O advogado fez um apelo no sentido de a família receber asilo num país europeu ou norte-americano. Vários países mostraram-se disponíveis - entre eles estarão Canadá, Espanha e França, sendo que Alemanha e Itália terão conversado com as autoridades paquistanesas sobre o assunto - mas não passaram (pelo menos ainda) à prática.

John Pontifex, da ACN - Aid to the Church in Need, organização que vinha fazendo apelos internacionais à libertação de Asia Bibi desde 2010, disse ao The Guardian que tem estado em contacto quase diário com a família nas últimas três semanas e que estão todos muito assustados com o que está a acontecer.

Disseram-me que têm sido vistos extremistas no seu bairro, que vão de casa em casa, mostrando fotos de familiares no telemóvel. Estão a tentar caçá-los. Os familiares tiveram de se mudar de um lugar para outro para evitarem ser apanhados. Já tiveram de o fazer depois do pôr do sol, cobrindo os rostos quando saíram à rua". 

São muitas as precauções que têm de tomar para não serem identificados, dentro de espaços e ao circular em público. Temem que, depois de oito anos de sofrimento, ele não acabe e as consequências possam ser ainda mais trágicas se não encontrarem asilo noutro país.

O caso de Asia Bibi, mãe de cinco filhos, mereceu uma grande atenção mediática por parte da comunidade internacional nos últimos anos. Várias organizações internacionais reclamavam, há muito, a sua libertação. O drama estende-se, agora, a toda a família.