Última actualização às 19:26

O vice-embaixador da Líbia junto das Nações Unidas, Ibrahim Dabbashi, acusou o líder do país, Muammar Khadafi, de ter declarado guerra ao povo do país, que pede a sua saída do poder.

De acordo com a CNN, estas declarações foram feitas por Dabbashi aos jornalistas a quem descreveu ainda a repressão dos protestos no seu país como um genocídio.

O diplomata, citado pela agência Associated Press, afirmou que se Kadhafi não renunciar, «o povo líbio vai livrar-se dele».

Dabbashi apelou à comunidade internacional para evitar que cheguem à Líbia mercenários, armas ou apoio a Kadhafi e às suas forças de segurança.

A cadeia televisiva Al Jazeera noticia, citando testemunhos de habitantes de Tripoli, que aviões militares estão a «bombardear» os manifestantes.

Já o canal Al Arabiya, está a avançar que só esta segunda-feira, na capital do país, morreram 160 pessoas.