O escritor finlandês Kari Hotakainen é o vencedor do prémio Courrier International 2011 para o melhor livro estrangeiro, pelo romance «La Part de l`Homme», anunciou o semanário francês, citado pela agência Lusa.

O galardão distingue anualmente, desde 2008, uma obra traduzida para francês «que dê testemunho da condição humana numa região do mundo», indica o «Courrier International».

A obra, que retrata de forma elegante a Finlândia, um país que mudou demasiado depressa para o gosto dos seus habitantes, foi a escolhida este ano de entre 10 finalistas, incluindo os romances «Barroco Tropical» (2010, Dom Quixote), de José Eduardo Agualusa, e «A Mulher do Tigre» (2011, Presença), vencedor do Orange Prize for Fiction 2011, de Téa Obreht.

«No século XXI, já não se vende a alma ao diabo, mas a vida a um escritor com falta de inspiração: o que faz, por sete mil euros, Salme Malmikunnas, retroseira reformada. Através das palavras que ela diz e daquelas que lhe atribui o escritor, esboça-se um retrato terno mas sem concessões da Finlândia de hoje», lê-se na sinopse.

Actualmente considerado um dos autores mais originais da Finlândia, Kari Hotakainen, de 54 anos, tem vários romances publicados, bem como poesia, peças de teatro e literatura juvenil e está traduzido em diversos países.

Foi jornalista e redactor publicitário antes de se dedicar totalmente à sua obra literária, o que faz desde 1995. Vive com a mulher e dois filhos em Helsínquia.
Redação