Um lituano comprou uma passagem para Itália e ficou surpreendido quando se sentou no avião e percebeu que era o único passageiro. O voo foi no dia 16 de março e foi operado num Boeing 737-800.

Skirmantas Strimaitis, o turista da Lituânia que viajou até ao sul da Europa para esquiar, tinha consigo no avião apenas a presença de mais sete pessoas: dois pilotos e cinco tripulantes.

O passageiro diz que “foi uma experiência única” na vida, escreve a CNN.

O voo que Skirmantas comprou entre Vilnius e Bergamo, explicou a agência de viagens Novaturas, teve passagens à venda apenas para evitar que o aparelho regressasse a Itália vazio.

O avião tinha sido, inicialmente, fretado para levar um grupo de turistas que estava em Itália de volta à Lituânia.

Tendo em conta que o avião ia regressar a Itália, a agência pôs à venda 188 bilhetes só de ida, um deles comprado por Skirmantas Strimaitis.

Um dos motivos para a falta de procura pelo voo pode ser a crise por que a Boeing passou devido aos acidentes com os modelos da marca.

A 16 de março eram já vários os países que tinham suspendido os voos Boeing 737 MAX nos seus espaços aéreos, depois da queda, seis dias antes, de um avião da Ethiopian Airlines com 157 pessoas a bordo. Muitas companhias aéreas do mundo decidiram deixar em terra os aparelhos deste modelo.

A Agência Europeia de Segurança Aérea determinou, nessa altura, o encerramento do espaço aéreo europeu a dois modelos Boeing 737 MAX.

O Boeing 737 MAX 8 da Ethiopian Airlines despenhou-se no dia 10 de março, poucos minutos depois de ter descolado de Adis Abeba para a capital do Quénia, Nairobi.