A cidade japonesa de Takikawa orquestrou uma medida original para travar ataques de ursos nas zonas rurais: lobos robôs.

A estratégia parece estranha à primeira vista, mas as autoridades garantem que tem produzido resultados e que a máquina tem conseguido afastar o predador, responsável por dezenas de ataques em 2020.

A autaquia de Takikawa, na ilha de Hokkaido, comprou e instalou dois robôs “Lobo Monstruoso” na cidade. O modelo tem quatro pernas, um corpo desgrenhado, uma juba loira e olhos vermelhos que brilham. 

 

Quando os sensores de movimento são ativados, a máquina mexe o “focinho”, emite luzes e sons similares ao de um lobo a uivar. 

O criador do “Lobo Monstruoso” já vendeu 70 unidades desde 2018 e afirma ter-se inspirado no lobo japonês, um animal imponente que habitava as ilhas do centro e do norte do país até ter sido caçado até à extinção.

O número de ursos avistados no Japão atingiu um máximo de cinco anos, ocorrendo principalmente em áreas rurais no oeste e no norte do Japão. Segundo dados da emissora nacional NHK, existiram dezenas de ataques provocados pelo predador, sendo que dois deles foram fatais.

A realidade levou o governo japonês a convocar uma reunião de emergência no mês passado para lidar com a ameaça.

De acordo com a autarquia de Takikawa, os ursos tornam-se mais ativos e perigosos no fim de novembro, enquanto procuram por alimentos antes de hibernarem. 

A diminuição do número de bolotas e nozes na natureza este ano pode ter levado os animais a se aventurarem mais perto das cidades em busca de sustento.