Dezenas de milhares de pessoas manifestaram-se hoje em Londres pelo direito a serem ouvidas sobre os termos de saída do Reino Unido da União Europeia, cujo processo começará na quarta-feira, dia 29 de março.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, enviou uma carta ao Conselho Europeu a comunicar oficialmente a intenção do Reino Unido de sair da União Europeia. Seguem-se as negociações com Bruxelas que deverão levar cerca de dois anos.

Mas este sábado, muitos quiserem mostrar o seu desagrado em relação à saída da União Europeia e em relação aos termos como está a ser levada a cabo.

A marcha "A união pela Europa" (The Unite for Europe) vai terminar junto ao parlamento britânico, junto ao local onde um ataque terrorista roubou a vida a cinco pessoas. Antes de começaram a marcha, os participantes fizeram um minuto de silêncio em memória das vítimas do atentado.

Nos cartazes a mensagem é clara: "Então, qual é plano?" ou "Stop Brexit". Outros desejavam mesmo "Feliz Aniversário UE". recorde-se que, este sábado também , faz 60 anos que foi assinado o Tratado de Roma, que originou a CEE.

Também em Roma, milhares de pessoas participaram em diversos cortejos, realizadas à margem das comemorações do 60.º aniversário do tratado fundador da UE, para defender uma Europa unida.

A par de Roma, outras marchas foram registadas em Londres, Berlim ou Varsóvia.

Mais de 10 mil pessoas desfilaram em direção ao Coliseu de Roma sob o lema “Nossa Europa”, em defesa de uma união sem muros, austeridade e racismo.

A participar na iniciativa estavam cidadãos comuns, sindicatos e organizações como a Greenpeace.

Estamos aqui para pedir uma Europa que não seja dos bancos e da burocracia, mas dos direitos dos trabalhadores e dos estudantes", afirmou, em declarações à agência noticiosa francesa AFP, Giovanni Zannier, um estudante de ciências internacionais de 22 anos.

Também convergiram para a zona do Coliseu os apoiantes de uma Europa federal.

Alguns exibiam bandeiras com as cores e as estrelas europeias, enquanto britânicos anti-‘Brexit’ (processo da saída do Reino Unido da UE) mostraram cartazes em italiano onde se podiam ler frases como “Seremos sempre europeus”.

É o 60.º aniversário de um tratado que foi feito quando eu tinha 15 anos. Eu sou filha da guerra e este grande movimento europeu tornou-se o meu ideal político”, explicou à AFP Catherine Chastenet, uma aposentada parisiense de 74 anos.

“Acreditamos na Europa e queremos que ela se torne num conjunto de Estados unidos", disse Sergio Enrico, de 77 anos, membro do Movimento Federalista Europeu (MFE).

Em Roma, uma cidade sob fortes medidas de segurança por causa das comemorações, também estava prevista para hoje à tarde uma concentração dos separatistas italianos e um cortejo intitulado "Euro-stop".

Em termos totais, as autoridades municipais de Roma esperavam que as várias iniciativas concentrassem cerca de 30 mil manifestantes na capital italiana. As mesmas autoridades expressaram preocupação por causa da possível infiltração nestes eventos de elementos de grupos anarquistas.

A polícia italiana anunciou hoje de manhã ter encontrado dentro de várias camionetas capuzes, máscaras de gás, barras de metal, petardos, entre outros objetos.