Surgiu uma pintura, no muro de uma antiga prisão britânica, que retrata a fuga de um recluso e todos os dedos apontam para Banksy, o artista que se destingue pelos seus 'graffiti' em 'stencil' que começaram a surgir em Bristol, Inglaterra, no final dos anos de 1990.

Olhando para a imagem é possível perceber que se trata da fuga de um prisioneiro da Reading Prison, que chegou a ter como recluso o escritor, poeta e dramaturgo Oscar Wilde. 

Para quem conhece o trabalho de Banksy, consegue olhar para esta obra e encontrar várias semelhanças com o estilo deste artista de rua. No entanto, segundo a BBC, não existe até ao momento nenhuma confirmação official de que seja Banksy verdadeiro autor. 

O facto deste mural ter aparecido nesta prisão abandonada, pode não ter sido obra do acaso. Com um olhar mais atento, percebe-se que o recluso não utilizou cordas, nem roupas, nem lençóis para fugir, mas sim folhas que saem de uma máquina de escrever. O que pode significar que o prisioneiro é o próprio Oscar Wilde. 

O escritor inglês foi detido a 6 de abril de 1895, na então conhecida como Reading Goal, sob a lei histórica contra a "indecência vulgar" muito usada para condenar homosexuais. Wilde mantinha uma relação com o filho do Marquês de Queensberry desde 1891. O poema "The Ballad of Reading Gaol" é uma reflexão sobre o tempo que esteve preso. 

A prisão fechou há oito anos, em 2013, e foi colocada à venda pelo governo em 2019.

VEJA TAMBÉM:

Cláudia Évora