O furacão Laura, que atingiu esta quinta-feira de madrugada a costa do estado norte-americano do Louisiana com categoria 4, numa escala máxima de 5, enfraqueceu e desceu para a categoria 2, informou o Centro Nacional de Furacões norte-americano.

Apesar de o furacão ter diminuído de intensidade à medida que avança para o interior do estado do Louisiana (sudeste dos Estados Unidos), os especialistas do Centro Nacional de Furacões alertam que o fenómeno meteorológico continua a ser extremamente perigoso, uma vez que estão previstos ventos fortes com rajadas de até 175 quilómetros por hora.

A força do furacão Laura começou a ser sentida esta quinta-feira de madrugada no Louisiana, numa área perto da linha de fronteira com o estado do Texas, com o registo de ventos fortes, chuvas intensas e com a subida das águas do mar.

Perante as previsões meteorológicas, as autoridades locais pediram à população residente nas faixas costeiras, mais de 580 mil pessoas, para abandonar a zona, mas nem todos acataram a ordem.

Segundo relataram responsáveis locais, citados pelas agências internacionais, ainda existem pessoas na área da cidade de Lake Charles, no Louisiana, e que pediram, entretanto, auxílio.

Mas, de acordo com as autoridades, estas pessoas terão agora de esperar até que as condições meteorológicas melhorem e que as equipas de socorro e resgate possam avançar no terreno, para prestar ajuda e avaliar os danos.

“Não há maneira de chegar até elas", admitiu um responsável local, citado pela agência norte-americana Associated Press (AP), que se encontrava em Lake Charles.

O mesmo responsável disse esperar que as pessoas que se encontram retidas possam ainda ser resgatadas durante o dia de hoje, mas admitiu que isso será bastante complicado, uma vez que existem várias estradas bloqueadas, muitos postes de eletricidade derrubados e muitas áreas inundadas.

Mais de 290 mil casas e empresas estavam sem energia nos estados do Louisiana e do Texas.

“Este é um momento para todos nós rezarmos pelo melhor, enquanto estamos preparados para o pior", escreveu o governador estadual, John Bel Edwards, na rede social Twitter, momentos depois de o furacão Laura ter atingido a costa do Louisiana.

O furacão Laura matou pelo menos 21 pessoas no Haiti e fez outras quatro vítimas mortais aquando da passagem pela República Dominicana.

/ AM