caso do Luaty Beirão

“Torturaram-nos porque estavam a reclamar o direito de poderem falar uns com os outros. A mulher de Albano Bingo disse-me que o marido mal consegue andar devido à pancadaria. Tem feridas nas mãos, nos braços e nas pernas e nas costas”, disse Rafael Marques depois de contactos estabelecidos com os familiares dos detidos.










Rafael Marques pede que o Bloco de Esquerda leve a questão ao parlamento

“Eu faço um apelo ao Bloco de Esquerda que tem mostrado genuína preocupação para com o sofrimento dos angolanos para que leve o caso do Luaty ao parlamento português e que continue o seu trabalho de denunciar o que se passa de errado em Angola porque aqui em Portugal só podemos contar com a solidariedade indiscutível do Bloco de Esquerda”, disse à Lusa Rafael Marques.










“Tem havido um grande encobrimento e só agora, em Portugal, passados três meses de cadeia de que Luaty é luso-angolano quando sempre se soube que o Luaty também tem nacionalidade portuguesa e devia merecer a atenção das autoridades portuguesas”, sublinha o ativista que se encontra neste momento em Portugal.