O novo suspeito do desaparecimento de Madeleine McCann, o alemão Christian Brueckner, que está na mira da polícia, tinha uma cave no terreno onde as autoridades alemãs estão a realizar buscas.

De acordo com informações prestadas por um vizinho ao Daily Mail, Christian terá estado escondido naquela cave logo após o desaparecimento da menina, em maio de 2007.

"Lembrei-me da cara dele quando vi fotografias na televisão. Lembro-me da carrinha dele e dos cães. Até então, eu tinha-me esquecido completamente dele (…) Tinha o terreno ao lado do meu, mudou-se em 2007, mas ao fim de um ano foi-se embora”, revelou Wolfgang Kossack, de 73 anos, ao Daily Mail.

O eletricista reformado contou ainda que Christian nunca tratou do jardim e que o via frequentemente no pátio a beber cerveja.

“Ele nunca fez jardinagem. Ele não plantou nada, nem tentou cultivar nada. Apenas ficava sentado a beber cerveja”, afirmou.

“Às vezes, uma jovem mulher estava lá com ele", disse o vizinho. "Ela parecia ser namorada dele”

Desde 2008 que Brueckner não era visto no terreno

Antes de ser propriedade de Brueckner, o terreno era de outra pessoa. Kossak, que cuida das suas próprias terras desde 2006, disse que o predador sexual desapareceu em 2008 e nunca mais foi visto.

Antes de Brueckner partir, falou sobre o seu tempo fora da Alemanha.

“Disse-me que preferia o sul da Europa porque gostava do clima quente e disse que ia voltar para lá”, recordou.

“Sinto muito pelos pais de Madeleine McCann. Espero que eles possam descobrir o que realmente aconteceu à filha”, rematou Kossack.  

Dezenas de polícias e especialistas forenses alemães começaram esta terça-feira de manhã a fazer buscas massivas, num terreno em Hanover, no âmbito do desaparecimento de Maddie. No terreno estão também cães e escavadoras.

As autoridades alemãs confirmam que as escavações dizem respeito ao caso, embora, segundo o que a TVI apurou, continuem a acreditar que a morte e ocultação do cadáver de Maddie ocorreu em Portugal.

Lara Ferin