Este domingo esperam-se novos protestos, mas já saiu à rua uma manifestação contra a violência, em Barcelona, onde devem estar presentes Albert Rivera e outros dirigentes do partido cidadãos.

A noite passada foi mais calma. Os números divulgados esta manhã pela polícia catalã confirmam um abrandamento da violência. Mesmo assim, foram detidas 13 pessoas e quatro membros da polícia regional da Catalunha - Mossos d'Esquadra - ficaram feridos.

A onda de protestos dura desde segunda-feira, quando foram anunciadas as sentenças de prisão para nove antigos dirigentes catalães pró-independência.

O balanço dos últimos seis dias inclui mais de 280 polícias feridos, mais de duas centenas e meia de veículos policiais danificados e quase 700 incêndios de barricadas Barcelona. Continua hospitalizado em estado grave um polícia ferido nos confrontos de sexta-feira à noite.

A tensão dos últimos dias alastrou a Madrid onde cerca de quatro mil pessoas participaram numa marcha para pedir amnistia para todos os presos políticos. Uma marcha que acabou em confrontos entre polícia e manifestantes de onde resultaram 26 feridos. Os manifestantes chegaram a cortaram a Gran Via, no centro histórico da cidade.

 
/ (Atualizada às 12:46)