O Presidente da Venezuela, Hugo Chávez, entregou um lote de computadores Canaima (nome local do português Magalhães) a alunos do primeiro e segundo ano de primária e recordou que o «sonho» nasceu em Portugal, com o «grande amigo» José Sócrates.

«Vou-lhes recordar como nasceu este sonho. Em Portugal, um grande amigo que temos lá, que se chama José Sócrates, um dia mostrou-me [os computadores] e eu disse-lhe, José, quero levá-los para dar aos meninos da Venezuela e estamos a trazer quase um milhão», disse Chávez, numa cerimónia na quarta-feira, citado pela Lusa.

O presidente venezuelano falava durante uma visita à Unidade Educativa Nacional Bolivariana Bicentenário Republicano, em Parque Central (centro de Caracas), um dos eventos destinados a assinalar o 12º aniversário do seu governo, em que destacou a importância da incorporação destas ferramentas na aprendizagem escolar.

«Agora estamos a instalar uma fábrica aqui graças a Portugal», vincou o chefe de Estado, que explicou que os portáteis passam a ser propriedade das crianças que as levam para casa.

Segundo dados divulgados pelo palácio presidencial de Miraflores, até agora foram distribuídos 378.580 portáteis a crianças - 278.288 a alunos do primeiro ano de primária e 100.292 aos do segundo ano. Foi ainda distribuída uma quantidade não especificada a professores de primária.

A Venezuela está à espera de um lote de 500.000 computadores que vão ser distribuídos também aos alunos dos outros anos da educação primária.