Uma mulher de 63 anos foi morta por um tubarão branco enquanto nadava na costa de Maine, nos Estados Unidos.

Segundo dados do Museu de História Natural da Flórida, até agora e desde 1837, o estado de Maine apenas registou um ataque – que não foi fatal.

De acordo com a BBC, a vítima, identificada como Julie Dimperio Holowach, residente em Nova Iorque, estava no mar com a sua filha, a cerca de 18 metros da costa, perto de Bailey Island, quando foi atacada. A filha conseguiu escapar ilesa.

Alguns surfistas e praticantes de caiaque que estavam na zona tentaram ajudar a mulher, mas esta não resistiu ao ataque do enorme tubarão branco.

Tom Whyte testemunhou o momento do ataque, a partir da janela do seu escritório, com vista para a enseada.

“Estava a ouvi-la a rir (…) De repente, Julie começou a gritar por socorro e de repente foi ao fundo. Parecia que estava a ser puxada para baixo”, contou, escreve a BBC.

Outra testemunha contou que “havia muito sangue na água”.

As autoridades acreditam que a roupa de mergulho que a mulher usava no momento do ataque podem ter atraído o animal, que a pode ter confundido com uma foca. Parte de um dente do animal foi retirado do corpo de Julie e os especialistas confirmaram que se trata de “um enorme tubarão branco”.

As autoridades marítimas fazem agora buscas na área para tentarem encontrar o tubarão e já emitiram alertas para os banhistas e praticantes de desportos náuticos se manterem afastados de focas e cardumes.

A mulher detinha várias propriedades na região, onde estava a passar as férias de verão com a família.

Lara Ferin