Chegou ao fim a história de amor entre Mohammed V, sultão da Malásia, e a ex-modelo russa Rihana Oksana Petra, sete meses depois de um casamento não oficializado pelo trono, que terminou num divórcio não menos por oficializar.

Do casal nem uma palavra, ou melhor explicação, já que a russa de 27 anos partilhou nas últimas horas um vídeo dos dois e do seu amor, do qual resultou um filho, o primeiro filho de ambos, nascido a 21 de maio.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

...

Uma publicação partilhada por Rihana Oksana Petra (@rihanapetra) a

Tudo parecia estar bem.

A súbita separação está, por isso, envolta em mistério, como misteriosa foi também a renúncia ao trono em janeiro passado, já para não falar do polémico casamento relâmpago em Moscovo, em novembro, com Rihanna, calculou-se depois, já grávida.

Tudo isto aconteceu no espaço de sete meses e terminou, abruptamente, com três palavras: talaq talaq talaq.

O triplo talaq é, aliás, uma forma tão hostil de divórcio no Islão, que alguns países proibiram-no em defesa dos direitos das mulheres. Isto porque um homem que escreva aquelas palavras garante, de forma irrevogável, o divórcio. E foi o que fez Mohammad V, de 50 anos.

A informação está a ser avançada pela imprensa malaia, que terá tido acesso ao documento, com efeitos imediatos desde 1 de julho, segundo a Lei Sharia, o Direito islâmico.

Tudo isto sem qualquer explicação, apenas mais mistério, como um comunicado oficial do palácio de Kelatan que pediu apenas à comunicação social para não se referir a "certas pessoas" como tendo títulos reais, naquela que está a ser vista como uma indireta à "rainha" russa.

Mohammed V e Rihana casaram sem aviso prévio, no final de novembro do ano passado, em Moscovo, cidade natal da ex-miss, numa cerimónia privada, já depois de Voevodina se ter convertido ao Islão e adotado um nome muçulmano.

No Instagram, Rihana partilhou muito da sua vida pessoal, demasiado para os padrões malaios, como as circunstâncias em que conheceu o rei.

"Apresentou-se como sendo o rei da Malásia. Pensei que estava a gozar e respondi-lhe que era a rainha de Moscovo", contou, por exemplo, sobre o dia em que se conheceram, na Europa, durante um jantar, em 2017.

Tornaram-se inseparáveis e um ano depois casaram.

Mas não demorou a que o passado de Voevodina viesse à tona, como a sua participação num reality show russo, no qual terá sido filmada a ter relações sexuais.

Terá sido esta notícia que precipitou o fim do casamento e a renúncia ao trono, a primeira na história da Malásia desde que o país proclamou a independência do Reino Unido em 1957.