Uma enfermeira britânica correu a maratona de Londres, no último domingo de abril, e bateu um recorde do Guinness, cujo título lhe foi negado simplesmente porque não correu de saia.

Jessica Anderson, que fez toda a corrida com o uniforme de enfermeira, completou a prova em 3:08:22 horas. A britânica cortou a meta com menos meio minuto que a última pessoa que fez a corrida com a farda de enfermeira, conquistando assim o recorde na categoria.

Acontece, de acordo com a Associated Press, que a mulher foi agora informada de que as roupas cirúrgicas e as calças não permitem atribuir o título de recordo porque os padrões e regras da Guinness para uniforme de enfermeira preveem uma saia.

No conceito da Guinness World Records, a edição publicada anualmente que contém a coleção de recordes e superlativos reconhecidos internacionalmente, seria válida a utilização de um vestido branco ou azul, bata e o chapéu tradicional.

Jessica respondeu à publicação com indignação. Disse a enfermeira que as regras atuais se baseiam em pressupostos retrógrados e reforçam os “velhos estereótipos de género”.

É evidente que a validação deste título merece uma revisão, que está muito atrasada, mas que vamos concluir como prioridade nos próximos dias”, garantiu a Guinness World Records à maratonista e enfermeira.