O novo primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, apelou esta quarta-feira à reconstrução do país, duramente atingido por uma crise sanitária e económica, no seio de uma “União Europeia mais integrada”.

Como os governos do período do pós-guerra temos a responsabilidade de lançar uma Nova Reconstrução”, afirmou durante a apresentação do seu programa ao parlamento.

“É esta a nossa missão enquanto italianos: deixar um país melhor e mais justo aos nossos filhos e netos”, adiantou.

Face a “uma emergência sem precedentes”, Mario Draghi pediu às forças políticas “um caminho de unidade e compromisso comum com determinação e rapidez”.

Mario Draghi, que sucedeu no sábado a Giuseppe Conte, assume as rédeas do país numa situação muito difícil: a Itália, que se aproxima do patamar dos 100.000 mortos devido à pandemia de covid-19, registou em 2020 uma das piores quedas do produto interno bruto (PIB) da zona euro (-8,9%).

/ MJC