O jornalista da BBC que levou a princesa Diana, em 1995, a conceder uma entrevista explosiva, na qual a princesa assumiu a infidelidade do marido e também a sua, pediu, este domingo, desculpa a William e Harry, que o acusam de ter levado a mãe à morte, devido ao "medo, paranóia e isolamento".

O pedido de desculpa de Martin Bashir, que está debaixo de fogo desde que foi conhecido, na quinta-feira, o resultado de um inquérito interno, que concluiu que o jornalista da BBC usou meios ilícitos para conseguir a entrevista com a princesa, surgiu em entrevista ao The Sunday Times, citada pela agência internacional AFP.

Martin Bashir, de 58 anos, disse ao jornal que estava "profundamente arrependido".

Eu nunca quis prejudicar a Diana de forma alguma e não acredito que o tenhamos feito", defendeu.

O jornalista garantiu mesmo que ficou amigo da Diana depois da entrevista e até à sua morte, dois anos depois, num acidente automóvel em Paris, tinha a princesa 36 anos.

O efeito cascata de uma cultura de exploração e práticas antiéticas em última análise tiraram-lhe a vida. Não sinto que possa ser considerado responsável pelas muitas coisas que estavam a acontecer na sua vida e as questões complexas em torno das suas decisões. A sugestão de que eu sou o único responsável é irracional e injusta. Eu adorava-a", argumentou.

Martin Bashir garantiu, também, que a entrevista foi conduzida segundo os termos definidos por Diana e que os documentos falsos que mostrou ao irmão da princesa, Charles Spencer, para conseguir entrevistá-la "não desencadearam" as revelações que se seguiriam durante a entrevista que foi vista por quase 23 milhões de espectadores, arrependendo-se, porém, de ter agido daquela forma.

Na entrevista, recorde-se, Diana afirmou que "havia três pessoas" no seu casamento, referindo-se à amante do príncipe Carlos, Camilla Parker-Bowles, tendo também admitido ter cometido adultério com James Hewitt.

O jornalista que deixou a BBC horas antes de ser conhecido o relatório, por questões de saúde, revelou, ainda, que Diana visitou a sua mulher e o filho recém-nascido no hospital e que a princesa organizou, inclusive, uma festa de aniversário para o seu filho mais velho no Palácio de Kensignton.

Veja também:


 

Catarina Machado