A polícia australiana deteve, em Melbourne, no estado de Victoria, o mais atingido pela pandemia da covid-19, várias pessoas que participavam em protestos contra o confinamento.

Com 748 mortos no país devido à covid-19, o estado de Vitória registou mais 11 mortos e 76 novas infeções, tendo sido impostas restrições na cidade de Melbourne, incluindo recolher noturno, numa tentativa de reduzir o aumento de casos.

Depois de ter apelado à população para respeitar as restrições de movimentos, a polícia deteve quatro homens acusados de incitarem aos protestos no chamado “Freedom Day” (dia da liberdade), planeados para decorrerem hoje em vários pontos de Melbourne, tendo ainda detido vários manifestantes, alguns dos quais por não usarem máscara.

O governo deverá anunciar no domingo como e quando serão levantadas as medidas de condicionamento em Melbourne e na região.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 869 mil mortos no mundo desde dezembro do ano passado.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (187.696) e também com mais casos de infeção confirmados (mais de 6,1 milhões).

Seguem-se Brasil (125.521 mortos, mais de quatro milhões de casos), Índia (69.561, mais de quatro milhões infetados), México (66.851, mais de 623 mil infetados) e Reino Unido (41.537 mortos, mais de 342 mil casos).

A Rússia, com 17.598 mortos, é o quarto país do mundo em número de infetados, depois de EUA, Brasil e Índia, com mais de um milhão de casos, seguindo-se o Peru, com mais de 670 mil casos e 29.405 mortos, e a Colômbia, com mais de 641 mil casos e 20.618 mortos.

. / AG