Os senadores italianos decidiram esta quarta-feira levantar a imunidade a Matteo Salvini, líder da extrema-direita, abrindo caminho a que este seja julgado por sequestro de migrantes no mar.

O resultado formal do voto deverá ser anunciado pelas 18:00, hora de Lisboa, mas a Reuters refere que a maioria do Senado votou a favor de retirar a Salvini a imunidade enquanto antigo ministro.

A decisão permite que magistrados na Sicília acusem Salvini na sequência de este ter decidido, em julho do ano passado - quando era ministro do Interior - deixar 131 migrantes resgatados a bordo de uma embarcação da guarda-costeira durante seis dias, enquanto esperava que outros países europeus aceitassem acolhê-los. 

Salvini alega que estava apenas a defender as fronteiras de Itália no exercício das suas funções. 

/ BC