A chanceller alemã, Angela Merkel, está este domingo a visitar o estado da Renânia-Palatinado, o mais afetado pelas fortes cheias que se estão a abater sobre a região desde quarta-feira.

Nas primeiras declarações aos jornalistas, confessou-se chocada com aquilo que disse ser uma devastação "surreal". Seguindo as palavras de outros governantes, a chanceller não tem dúvidas: "[O mundo] deve preocupar-se com as alterações climáticas".

A partir daqui temos uma imagem real do que aconteceu perante um panorama surreal e fantasmagórico", disse Angela Merkel, durante uma visita a várias zonas afetadas na região da Renânia-Palatinado. “Quase diria que a língua alemã tem dificuldade em encontrar palavras para descrever a devastação causada", acrescentou.

Durante a visita às áreas muito afetadas pela chuva intensa, a chanceler prometeu que "o Governo federal e as regiões atuarão em conjunto para restabelecer gradualmente a ordem" nessas zonas.

Após observar a dimensão dos prejuízos, Merkel apelou para a aceleração da luta contra as alterações climáticas, observando que os danos causados por eventos climáticos extremos são "maiores do que no passado".

Temos de nos apressar, temos de ser mais rápidos na luta contra as alterações climáticas", frisou Angela Merkel, em declarações à comunicação social e aos residentes, depois de visitar a aldeia de Schuld, que tem sido descrito como um local “mártir”, uma vez que quase tudo na localidade foi destruído pela força das águas.

Com o número de mortes a ultrapassar as 150, a visita da principal figura do governo alemão procura dar garantias à população, numa altura em que ainda reina o caos, com dezenas de pessoas por contactar e centenas de desalojados.

Só no estado regional alemão da Renânia-Palatinado, a polícia local disse em comunicado que 110 pessoas morreram, em comparação com os 98 que constavam do balanço anterior.

Receia-se que sejam acrescentadas mais vítimas", acrescentou a polícia, referindo-se também a pelo menos 670 feridos só naquela região.

A acompanhar Angela Merkel na visita à cidade de Schuld está o governador do estado, Malu Dreyer. Os dois responsáveis políticos tiraram o dia para falar com a população local, procurando saber quais as necessidades imediatas na zona. 

António Guimarães