A "Medicane" é uma tempestade que acontece raramente, mas com efeitos violentos. Surge na forma de furacão e, normalmente, acontece nos meses de setembro e outubro. Chega este fim de semana pelo Mediterrâneo.

Chama-se "Medicane" por ser a junção dos termos Mediterrâneo e "hurricane", que significa furacão em inglês e é um fenómeno natural que acontece cerca de uma ou duas vezes por ano, durante o outono.

É a temperatura da superfície das águas do Mediterrâneo que, por ainda estar quente nesta altura, dá origem à tempestade, embora o fenómeno possa acontecer em qualquer altura do ano.

A atual tempestade já deu origem a cheias rápidas na Tunísia e na Líbia nos dias que antecederam esta subida da Medicane ao Mediterrâneo e à Europa.

No mar, é expectável que assuma contornos muito semelhantes aos do furacão, com ventos fortes e mesmo um olho no centro, perdendo velocidade à medida que chega a terra.

A ilha de Creta, na Grécia, deverá receber a tempestade no sábado, de onde sairá com força no domingo para a Turquia.

Estes dois países serão atingidos com chuvas fortes, que poderão levar a cheias em poucos minutos, e ventos fortes.

Espera-se que a "Medicane" perca força e seja absorvida neste fluxo e não suba mais na Europa.