Um sem-abrigo australiano arriscou a vida para ajudar a polícia a capturar o responsável por um ataque terrorista, que aconteceu na última sexta-feira, em Melbourne, na Austrália. O ato heróico deste homem fez com que várias pessoas contribuíssem para um fundo criado para o ajudar, que já angariou 116.000 dólares australianos, cerca de 74.000 euros.

Michael Rogers, agora conhecido como “Trolley Man” (o homem do carrinho de compras), decidiu intervir quando viu o atacante a esfaquear um agente de autoridade.

Vi um carrinho no passeio, peguei nele, corri e atirei-o contra ele. Atingiu-o várias vezes, mas não o conseguiu derrubar”, lamentou Michael Rogers, em declarações ao Seven News Sydney.

 

 Não sou nenhum herói”, sublinha.

As imagens divulgadas mostram o momento em que tudo aconteceu:

A campanha solidária lançada para ajudar este sem-abrigo foi criada por Donna Stolzenberg, fundadora da associação humanitária Melbourne Homeless Collective.

Um incrível homem chamado Michael Rogers de Melbourne, agora conhecido como ‘Trolley Man’, colocou a sua vida em risco ao intervir num ataque terrorista. Corajosamente, Michael atirou um carrinho de compras contra o atacante para ajudar a polícia a capturá-lo”, pode ler-se numa página do site GoFundMe, criada para homenagear este homem.

Dada a quantia angariada, Donna quer providenciar a Michael Rogers uma casa e educação financeira, dado que ele não está habituado a lidar com grandes quantias de dinheiro.

A associação humanitária vai ainda fornecer ao sem-abrigo apoio psicológico para lidar com o ataque terrorista da passada sexta-feira.

Apesar de muitas pessoas terem aplaudido o gesto de Michael, houve quem também o criticasse. Graham Ashton, comissária da polícia do Estado de Victória, afirmou à rádio 3AW que a ação deste sem-abrigo poderia ter tido graves consequências.

Se o carrinho de compras tivesse batido em algum agente da polícia poderia mandá-lo ao chão, o que iria fazer com que o atacante ficasse em cima dele", afirma.

O ataque terrorista foi protagonizado por um imigrante da Somália, Hassan Khalif Shire Ali, que conduziu um carro com garrafas de gás até ao centro de Melbourne, onde incendiou a viatura e esfaqueou três pessoas, com uma a não resistir aos ferimentos.

O atacante de 30 anos foi baleado pela polícia e acabou por morrer no hospital.