Há operadores turísticos do Reino Unido a pedir a hotéis espanhóis que não atribuam quartos em que as varandas tenham grades com menos de um metro de altura aos turistas britânicos.

O pedido surge por causa dos turistas que saltam das varandas dos hotéis, normalmente alcoolizados. No ano passado, três britânicos terem morrido ao saltarem de varandas do mesmo hotel, em Magalafuf, Espanha.  

Segundo o jornal Mirror, os operadores turísticos Tui e Jet2 querem evitar que os hóspedes britânicos fiquem em varandas com barreiras que tenham menos de um metro de altura ou que permitam que sejam escaladas e alguma forma. 

O diretor do Menorca Binibeca Hotel, Francisco Gene, confirmou ao jornal britânico que este tipo de incidentes, que envolve sobretudo turistas alcoolizados, ocorreu com muita frequência no ano passado.

Em locais como Magaluf, em Maiorca, tem havido muitos incidentes destes, normalmente depois de os hóspedes estarem a beber e de subirem a quartos de amigos. Acontece todos os meses em época alta."

As agências de viagem receiam que este tipo de acidentes resultem em processos milionários movidos por familiares.

Em junho deste ano, um jovem processou um hotel de Magaluf em 37 mil euros por ter partido a clavícula após saltar de uma varanda para uma árvore.  

Um representante da Tui no Reino Unido afirmou ao Mirror que “a segurança dos consumidores" é a "prioridade" da agência. "Trabalhamos de perto com os nossos hotéis parceiros para garantir que as varandas seguem as linhas orientadoras recomendadas”, acrescentou.

/ IS