Pelo menos 20 pessoas morreram na Costa Rica após terem ingerido álcool adulterado com metanol, uma substância tóxica que não deixa cheiro nem sabor quando presente em bebidas, informou no sábado o Ministério da Saúde daquele país.

De acordo com um relatório das autoridades, até sexta-feira registaram-se 52 casos suspeitos de intoxicação com metanol, 20 dos quais morreram.

As vítimas fatais, 17 homens e três mulheres, tinham entre 23 e 75 anos.

A maioria dos casos de intoxicação registaram-se na província de San José (36).

Desde 05 de outubro, as autoridades fiscalizaram 49 estabelecimentos comerciais para recolher amostras para análise.

Além disso, as autoridades apreenderam na madrugada de sexta-feira 14.327 unidades de bebidas alcoólicas.

No ano passado, as autoridades da Costa Rica contabilizaram 76 casos de intoxicação por metanol e 29 mortes por ingestão de álcool adulterado.

Nesse ano, as autoridades apreenderam mais de 66.000 garrafas de bebidas alcoólicas com marcas legais adulteradas ou falsificadas.

O metanol, uma substância tóxica aparentada com o etanol, provoca danos graves em todos os órgãos, nomeadamente problemas cerebrais.

Os sintomas de envenenamento incluem dor no peito, náusea, hiperventilação, cegueira e coma.

/ Publicado por MM