que se despenhou no Egito

contradiz as conclusões da investigação russa

“O comité de investigação técnica não encontrou nada até ao momento que indique interferência ilegítima ou um ato terrorista”, disse Ayman Al-Muqaddam, responsável pela investigação.


reivindicação do Estado Islâmico

No início de novembro os investigadores egípcios também acreditavam que uma bomba pudesse ter estado na origem do incidente.

O avião da Metrojet fazia ligação entre a localidade turística de Sharm El Sheikh, península do Sinai, Egito, e São Petersburgo, na Rússia. A bordo seguiam 224 pessoas, nenhuma sobreviveu ao acidente.