O negociador europeu para o Brexit, Michel Barnier, advertiu hoje que o tempo está a passar e que Theresa May deve voltar ao parlamento britânico e dizer o que pretende da União Europeia.

O contexto é grave e o tempo limitado. O relógio está a contar", disse Michel Barnier à imprensa em Lisboa, após um encontro com o primeiro-ministro português, António Costa.

Barnier frisou que, após o chumbo pelo parlamento britânico do acordo de saída negociado entre Londres e Bruxelas, Theresa May deve prosseguir o diálogo político com os deputados britânicos "e dizer o que pretende".

É responsabilidade dos deputados britânicos, do Governo britânico, dizer o que pensam deste acordo que negociámos juntos. Esperamos que, após o diálogo político, May nos diga como vão ser as coisas. Vamos manter-nos calmos e unidos."

Depois de, esta manhã, ter afirmado na Assembleia da República que "se o Reino Unido mexer nas linhas vermelhas, a União Europeia mexe imediatamente", Barnier voltou a frisar que a relação futura entre a UE e o Reino Unido, cujas linhas são definidas na declaração política anexa ao acordo de saída, será tão ambiciosa quanto Londres quiser.

Se o Reino Unido quer uma relação económica mais ambiciosa do que a que está inscrita na declaração política, é possível. Estamos abertos. Se quer mais ambição estamos prontos a ser mais ambiciosos", disse.