No dia seguinte à eleição de Donald Trump como 45º Presidente dos Estados Unidos, o 44º – Barack Obama – anunciou que tinha convidado o seu sucessor para visitar a Casa Branca a fim de “garantir que haja uma transição com sucesso”.

No dia subsequente, esta quinta-feira, Donald e Melania Trump foram então recebidos por Barack e Michelle Obama no nº 1600 da Pennsylvania Avenue em Washington, tal como aconteceu a 10 de novembro de 2008, quando o casal Obama visitou George W. Bush e a mulher, Laura. No entanto, as coisas desta vez não foram assim tão “tal como aconteceu” há oito anos.

Desse dia, em 2008, foram registadas imagens dos dois casais, lado a lado, sorridentes, dando conta de uma harmoniosa transição de inquilinos do imóvel mais desejado da América. Desta vez… não.

Barack Obama recebeu Donald Trump na Sala Oval e os jornalistas estiveram presentes, às dezenas, durante alguns minutos para registarem as declarações de circunstância dos atual e futuro Presidentes dos EUA, enquanto que Michelle Obama e Melania Trump beberam chá na chamada “Sala Oval Amarela”, mas desse encontro há só uma imagem, registada pelo fotógrafo Chuck Kennedy e partilhada via Flickr pela Casa Branca. Nada mais. Não há qualquer registo dos dois casais juntos, ao que se sabe, por recusa expressa de Barack e Michelle Obama.

 

P111016CK-0009

 

Durante a campanha para as presidenciais, foram vários os insultos trocados por Donald Trump (que acusou Obama de ser “o pior Presidente da história dos EUA”) e Barack Obama (que disse publicamente achar o então candidato republicano “inapto para servir como Presidente”). Já Melania Trump foi acusada de plagiar as palavras de Michelle Obama no discurso que deu na convenção do Partido Republicano em julho passado. Para além disso, Michelle criticou severamente Trump pelos comentários sexistas ditos no passado mas que vieram a público já perto das eleições. Tudo isto, somado, resultou na frieza mais do que evidente entre os dois casais.

Se dúvidas disso houvesse, podiam ser tiradas imediatamente a seguir à visita dos Trump à Casa Branca. Como estava previamente agendado (desde o passado mês de junho), foi a vez dos atuais campeões na NBA, a equipa dos Cleveland Cavaliers, serem recebidos por um muito sorridente Barack Obama, que ainda autorizou a formação liderada por LeBron James a fazer o já famoso “Mannequin Challenge” (um vídeo viral, em que os intervenientes posam, inertes, como se fossem manequins) em plena Casa Branca. E, surpresa ou não, Michelle – que com Donald Trump não foi fotografada – também participou, posando, alegremente, ao lado da estrela maior dos Cavaliers.

 

 

Entre os Bush e os Obama, depois da cordialidade da primeira visita na Casa Branca, apesar dos polos políticos opostos, ficou uma relação de amizade que nunca foi escondida. Antes disso, reza a história, quando Bill Clinton (Partido Democrata) passou o poder a George W. Bush (Partido Republicano), a letra W foi retirada de dezenas de teclados em computadores da Casa Branca (e algumas delas foram coladas por cima de portas um pouco por todo o edifício). Mas até esses dois Presidentes conseguiram sanar as suas diferenças.