“Chegar ou morrer”. É isto que dizem as pessoas quando entram num rudimentar barco de madeira no Senegal antes de enfrentarem as ondas do Oceano Atlântico para chegarem às ilhas Canárias. Muitos chegam, muitos morrem. O terrível trajeto é contado na primeira pessoa por quem consegue hoje recordar esses momentos com o conforto de ter alcançado o sucesso.

MBaye Babacar é um caso de superação que emerge no meio de uma crise migratória que parece não ter fim à vista. Muito novo deixou a família em Jaxaay, bairro nos arredores de Dakar, e tentou a sua sorte na Europa. Disse à mãe que ia jogar futebol e esteve desaparecido durante meses. Quando voltou a dar sinais de vida já havia quem dissesse que tinha morrido. Estava afinal no sul de Espanha, depois de ter ultrapassado o trajeto no mar, de ter chegado a Tenerife e de ter sido colocado num centro de menores. Durante anos viveu nas ruas, vendeu CD’s e DVD’s para pagar a dívida que tinha com os traficantes de seres humanos, até que encontrou a sua sorte.

Em Bilbau conheceu alguém que lhe deu a mão, que percebeu as suas capacidades e proporcionou-lhe o acesso a uma formação superior. Hoje, Mbaye é enfermeiro no Hospital Basurto e conseguiu criar a ONG “SUNU GAAL”, que ajuda à integração de migrantes em Espanha, mas que procura também criar melhores condições de saúde e educação em Jaxaay.

Em Destino: Europa, os jornalistas da TVI foram à procura das raízes de Mbaye no Senegal, falaram com a sua família e revelaram o que pensam sobre o seu trajeto. Mas a reportagem procurou ir mais além, tentando encontrar respostas nas ilhas Canárias, onde a crise migratória é evidente e as autoridades locais pedem mais ajuda para conseguirem responder melhor a esta situação. Uma ajuda que tem também de vir da Europa, apesar de continuar a não ser aprovado um novo Pacto Migratório. Entrevistado nesta reportagem a partir de Bilbau, António Vitorino (Diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações), apela a uma maior partilha de responsabilidades entre os estados-membros e que a Europa consiga encontrar soluções mais rápidas para integrar os migrantes.

Para acompanhar esta reportagem foi criado um podcast em que os dois jornalistas (Filipe Caetano e Inês Tavares Gonçalves) comentam a história de Mbaye e falam das suas viagens ao Senegal e a Bilbau. Poderá subscrever e ouvi-lo aqui:

Esta reportagem foi cofinanciada pela União Europeia no âmbito do programa de subvenções do Parlamento Europeu para a área da comunicação. O Parlamento Europeu não esteve envolvido na sua preparação e não deverá ser, em momento nenhum, responsável ou vinculado pelas informações ou opiniões expressas. De acordo com a legislação aplicável, os autores, entrevistados, editores ou emissores do Destino: Europa, são os únicos responsáveis pela reportagem. O Parlamento Europeu também não poderá ser responsabilizado por danos diretos ou indiretos que possam resultar da sua execução.