“Hoje começo um sonho novo. Hoje começo a minha travessia até à Europa para eu e a minha família podermos ter um futuro melhor. Vou mostrar toda a minha viagem aqui”, pode ler-se na primeira publicação de Adbdou Diouf, feita apenas há uma semana, onde posa com uma amiga para a foto, ainda no Senegal.

 

#penthouse #family #weekend #happyfamily #bestdayever #love #willmissyou #daydreamers #african #senegal #dakar

A photo posted by Abdou Diouf (@abdoudiouf1993) on


posts
















“Escondido num camião, tentando passar a fronteira. Não tenho ar e doem-me as pernas. Desejem-me sorte”, pode ler-se na publicação seguinte.





“Não há dinheiro nem um barco grande. A única maneira que temos de atravessar é com um pequeno barco insuflável que é preciso remar toda a noite. Estou com muito medo”.












“Estas pessoas não têm quaisquer direitos humanos e é quase impossível para eles conseguirem lutar no seu próprio país. Neste mundo somos todos seres-humanos e nós devíamos estar a lutar pelos seus direitos humanos, uma vez que somos tão privilegiados por ter os nossos. O mínimo que podemos fazer é recebê-los num sítio onde possam ter direitos, liberdade, emprego, comida, serviço de saúde e segurança. Eu encheria a minha casa com aqueles que procuram asilo. Vem para a Escócia @abdoudiouf1993 e podes ficar comigo”.